22.08.2018 | 10h22

Dinheiro embaixo do colchão

Levantamento feito pelo Estadão com base em informações do TSE mostra que os candidatos têm guardado muito dinheiro ’embaixo do colchão’. São R$ 304 milhões em dinheiro vivo declarados à Justiça Eleitoral em 2018 por 2.390 candidatos, sendo que 36 deles afirmam ter mais de R$ 1 milhão em espécie cada.

Alguns chegam a guardar mais de R$ 5 milhões em notas, como  o atual suplente de deputado e comerciante Juraci Tesoura de Ouro (PTB-DF). Ao Estadão, afirmou que guarda o dinheiro porque “faz muitos negócios”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO