23.02.2019 | 10h29

Dilma vê risco de conflito com China e Rússia

A ex-presidente Dilma Rousseff não se contentou em apenas defender o governo de Nicolás Maduro contra o “imperialismo norte-americano”. A petista foi mais longe. Em texto publicado em seu site, Dilma especula que a decisão do governo de Jair Bolsonaro de enviar ajuda humanitária aos venezuelanos com colaboração dos Estados Unidos, (que ela chama de “papel de parceiro coadjuvante nesta estratégia bélica global “) pode colocar o Brasil em guerra com a China e com a Rússia. “Além disso, provoca uma crise diplomática sem precedentes, e assume o risco de nos envolver numa aventura militar contra um país com o qual temos 2.190 km de fronteira e que contará, em caso de confronto armado, com apoio militar da China e da Rússia”, escreveu. “Bolsonaro já é a versão caricata e submissa do presidente norte-americano. E, como disse o grande Machado de Assis, vai ficar com as batatas.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO