27.09.2018 | 14h32

Difícil escolher?

“Vamos falar francamente: eleger Fernando Haddad é absolver Lula e condenar a Lava-Jato; eleger Bolsonaro é absolver o capitão da direita radical e populista e condenar a tolerância política e moral”, escreveu Carlos Alberto Sardenberg no Globo.

O colunista fala sobre os ataques sofridos pela mídia por parte das campanhas e eleitores dos candidatos que lideram o pleito presidencial. E aponta ser impossível ser ao mesmo tempo elitista e comunista, como apontam petistas e bolsonaristas. Sardenberg também reflete sobre o significado simbólico de eleger o petista ou Jair Bolsonaro (PSL).


VOLTAR PARA O ESTADÃO