14.04.2018 | 12h16

Dever de casa do próximo presidente

O mercado, essa instância que emite sinais, mas ninguém vê, não desistiu da reforma da Previdência. O novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirma neste sábado, 14, que a expectativa é de que o tema entre na agenda do próximo presidente.

“Sendo aprovada (a reforma), o cenário é de retomada integral da trajetória. É isso o que está no preço hoje”, disse à Folha. Sem ela, acrescenta, não há saída.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO