03.01.2019 | 23h00

Destaques do dia: Foco agora é o Congresso

Presidente empossado, ministros com a mão na massa. O foco agora volta-se para o Congresso, onde em menos de um mês começa a nova legislatura. A discussão no momento gira em torno das presidências das Casas. No Senado, Renan Calheiros é o favorito caso o voto seja secreto, mas parlamentares ainda têm a esperança de que a votação seja aberta. O PSL lançou Major Olímpio candidato e nomes como Tasso Jereissati (PSDB) e Esperidião Amin (PP) surgem pelas beiradas. Na Câmara as coisas parecem mais definidas, especialmente após o partido de Jair Bolsonaro fechar apoio em Rodrigo Maia em troca de cargos em comissões.

E a oposição que conta com o PT, maior bancada da Câmara? Esta parece preferir discutir polêmicas do novo governo ao invés de se movimentar, como aconteceu nesta quinta-feira com a ministra Damares Alves, que se viu no olho do furacão após um vídeo pipocar nas redes sociais no qual afirma que na “nova era, meninos vestem azul e meninas vestem rosa”.

No governo, o segundo dia de trabalho ganhou cara de “caça as bruxas”. Onyx Lorenzoni exonerou mais de 300 servidores da Casa Civil com objetivo de “despetizar” a pasta e sugeriu aos colegas fazerem o mesmo. Só que a medida acaba cheirando a aparelhamento inverso: manda embora adversários para colocar amigos no lugar. Pente-fino também nos últimos atos do governo Temer, que terá nomeações e contas analisadas pelo novo governo.

O que veio do governo Temer e que será aproveitado por Bolsonaro será a reforma da Previdência. Na televisão, Jair Bolsonaro finalmente deu detalhes de seus planos e irá fazer o contrário do que queria seu ministro da Casa Civil, reutilizando parte da proposta que já está nas mãos dos deputados, mas com algumas mudanças. O presidente quer a idade mínima de 57 para mulheres e 62 para homens. Confira mais detalhes no BR18!

VOLTAR PARA O ESTADÃO