22.10.2018 | 23h28

Destaques do dia: as polêmicas da reta final

Em uma eleição tão quente não faltariam polêmicas na última semana de campanha. A reta final começou com uma declaração do filho de Jair Bolsonaro, Eduardo, sobre um possível “fechamento do STF”, feita em 9 de julho. Enquanto o presidente do Supremo (acompanhado de alguns dos ministros) condenou a fala do deputado federal, o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, não viu nenhuma ameaça à democracia. Claro que Fernando Haddad não deixou de explorar o caso por causa disso. O petista também recebeu o apoio de dois ex-candidatos nesta segunda-feira: Marina Silva e Eymael. Isso não deve ajudar muito a situação de Haddad, já que ambos tiveram uma votação inexpressiva no primeiro turno. E novas pesquisas: levantamento CNT/MDA mostrou Bolsonaro liderando por 57% a 43%. Em São Paulo, João Doria abriu vantagem e ainda inverteu a situação da rejeição sobre Márcio França.

Quer receber as principais notícias do BR18 no seu e-mail? É só se cadastrar na nossa newsletter, na caixa que fica na coluna da direita aqui do site.

Você vai receber um e-mail por dia com os assuntos mais importantes sobre a política nacional, com foco nas eleições de 2018.


VOLTAR PARA O ESTADÃO