24.10.2018 | 16h44

Demarcações ameaçadas?

Caso queira acabar com o que chama de “indústria da demarcação de terras” a partir das novas delimitações, Jair Bolsonaro terá de anular 129 processos que hoje estão em andamento, em diferentes etapas, dentro do governo, informa o Estadão. O Ministério Público Federal já se posicionou contrário à proposta e afirma que, caso ocorra, vai recorrer à Justiça.

Bolsonaro prometeu que, uma vez eleito, “não vai ter um centímetro demarcado para reserva indígena ou para quilombola”. Na terça, 23, Bolsonaro recebeu em casa a índia Ysani Kalapalo, de tribo do Xingu.


Mais conteúdo sobre:

demarcação de terrasJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO