19.02.2019 | 11h33

Deltan: ‘Liminar de Gilmar seria exercício arbitrário de poder’

O procurador da República Deltan Dallagnol usou seu Twitter na amanhã desta terça-feira, 19, para falar sobre a prisão do ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira. Deltan, que também é coordenador da Força Tarefa da Lava Jato em Curitiba, disse estar acompanhando o receio de internautas de que o ministro do STF Gilmar Mendes mande soltar Paulo Preto mais uma vez.


Segundo Dallagnol, dessa vez isso seria impossível, pois a relatoria do caso está com o ministro Edson Fachin. “Se isso acontecesse seria um caso de exercício arbitrário de poder, fora do Direito. Poder como força bruta. Seria um caso claro de usurpação de jurisdição”, escreveu o procurador.

VOLTAR PARA O ESTADÃO