26.02.2019 | 13h53

Deltan expõe recurso ‘secreto’ de Paulo Preto a Gilmar

O procurador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, revelou pelo Twitter que o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB em esquema de desvio de dinheiro público, fez uma reclamação contra sua prisão dirigida ao ministro Gilmar Mendes, do STF. Em outro tuíte, mostrou que a reclamação está em segredo de Justiça. “E o processo é físico e não eletrônico – teria sido levada em mãos para o Ministro?”, escreveu Dallagnol.


Os autos do processo contra o operador tucano encontram-se na Justiça de São Paulo após a Segunda Turma do STF decidir que não era mais competente para o inquérito. Gilmar, no entanto, foi relator de outro inquérito que também tem o ex-diretor da Dersa como paciente. Em caso de o ministro se dizer juiz prevento, o que teve o primeiro contato com a causa, “seria um caso de exercício arbitrário de poder, fora do Direito. Poder como força bruta. Seria um caso claro de usurpação de jurisdição”, acrescentou o procurador. Deltan teme que Gilmar solte o ex-diretor da Dersa.

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO