12.07.2018 | 19h41

Delfim defende ‘concílio’ após eleições

Em entrevista à coluna Direto da Fonte, do Estadão, o ex-ministro Antônio Delfim Netto diz que, hoje, o Supremo não está cumprindo com a função de Poder Moderador e defendeu a realização de um “concílio” logo depois das eleições, para que os Poderes se respeitem e País possa retornar ao que diz a Constituição.

“Desde que Dilma perdeu o protagonismo, os três Poderes passaram a não se respeitar: um invade o outro em tudo que é possível”, afirma. “Cada um tem que voltar à sua caixinha – e voltar a respeitar a Constituição”. /J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO