04.10.2018 | 19h01

Delcídio nega ‘compra de votos’

Com R$ 26 mil de receita declarada ao TSE em sua campanha de volta ao Senado, Delcídio Amaral foi associado nesta quinta, 4, com suspeita de compra de voto, informa o Estadão. Segundo a PF, um professor foi preso em flagrante em Campo Grande após supostamente efetuar pagamento a eleitores para adesivar carros.

Foram apreendidos R$ 800 com o professor, material de campanha e lista de eleitores que já teriam recebido valores pela adesivagem e compromisso de voto no ex-senador. Em resposta, a assessoria do canadidato afirmou: “Essa campanha dele está sendo feita por amigos voluntários e quase nada de dinheiro, muito menos para uma idiotice dessas”.


Mais conteúdo sobre:

Delcídio Amaraleleições
VOLTAR PARA O ESTADÃO