30.04.2018 | 08h53

De olho no foro

As eleições de outubro vão definir a manutenção ou perda de foro privilegiado de 65 pessoas citadas nos acordos de delação premiada de executivos da Odebrecht. O número, levantado pelo jornal O Globo, inclui 43 deputados federais, 18 senadores, dois governadores, um ex-ministro e o presidente Michel Temer.

Seis outros políticos citados nas delações não têm possibilidade de reeleição e, portanto, perderão o foro. Já outros nove ainda têm algum tempo de mandato pela frente e continuam nas mãos o STF.


VOLTAR PARA O ESTADÃO