01.03.2019 | 09h16

Dallagnol questiona competência da Justiça Eleitoral

O procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, fez forte campanha na noite de quinta, 28, pelo Twitter para que o STF não decida a favor da Justiça Eleitoral, em prejuízo da Justiça Federal, como instância competente para processar e julgar crimes comuns federais em processos com indícios de infrações eleitorais. A Corte vai julgar uma questão de ordem sobre o tema no próximo dia 13.


O discurso da força-tarefa é o de que vários investigados serão “imunizados” caso o Supremo dê à Justiça Eleitoral a prerrogativa. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, já afirmou que a Constituição é taxativa ao delinear as atribuições da Justiça Federal, o que não ocorre com a Justiça Eleitoral, que não tem a competência criminal explicitada no texto.

 

Mais conteúdo sobre:

Deltan DallagnolSTF
VOLTAR PARA O ESTADÃO