15.05.2019 | 12h25

Da Vera: Não adianta condenar cortes e bradar contra reforma

A grande incoerência do movimento grevista desta quarta-feira reside no fato de levar para a discussão contra o contingenciamento de recursos na Educação o combate à reforma da Previdência. Um dos fatores que explicam o rombo fiscal e a necessidade de cortes –inclusive na Educação– é justamente que o País gasta demais com a Previdência.

Ao misturar a resistência corporativista e política da oposição a uma reforma sem a qual cada vez mais cortes serão necessários, se contamina um protesto legítimo de alunos e professores contra  quatro meses e meio de uma política educacional de Jair Bolsonaro que promove retrocessos e ameaça a pesquisa e as metas que já vinham sendo postas em marcha. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO