11.03.2019 | 13h42

Da Vera: Moedor de reputações não poupa nem militares

A máquina de moer reputações montada nas redes sociais pelo braço mais ideologizado do governo, que tem como uma das forças motrizes os seguidores de Olavo de Carvalho, não poupa nem os militares, outro grupo influente no governo. O coronel Ricardo Roquetti, ex-assessor do ministro Vélez Rodríguez (Educação) identificado pelos olavistas como o responsável por recomendar o expurgo dos alunos do ideólogo de cargos relevantes do MEC, foi submetido ao linchamento virtual dos seguidores do “bruxo da Virgínia” e demitido por Vélez a mando de Bolsonaro. Detalhe: o próprio Roquetti é, além de militar, ex-aluno de Olavo e evangélico ligado à igreja da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Se tornou o assessor mais próximo de Vélez Rodríguez – que tentou interceder por ele, mas não foi ouvido por Bolsonaro.

Entre as acusações levantadas pelos olavistas nas redes sociais, o coronel da Aeronáutica foi acusado até de ter ligações com o Foro de São Paulo. A fonte da informação distorcida foi reportagem do próprio site do Ministério da Defesa que mostrava que, em 2014, o então coronel da Aeronáutica fez parte de um comitê técnico para a construção de aeronaves para a Unasul. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO