29.09.2018 | 10h23

Da Vera: Democracia relativizada

De um lado, o PT, partido que questionou a legalidade de sucessivas decisões judiciais, tem um condenado em segunda instância que diz que a sigla “tomará o poder” de qualquer forma, pelo voto ou não. O candidato a presidente do partido, Fernando Haddad, diz que pretende “criar condições” para uma Constituinte, sem dizer quais seriam elas.

De outro, Jair Bolsonaro diz que se não vencer a eleição não aceitará o resultado do pleito. A mesma tese é propaganda por seus filhos e apoiadores. Em comum, os dois lados relativizam o compromisso com a democracia, as regras do jogo e o respeito às instituições, na antessala da eleição. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO