27.10.2018 | 15h41

Da Vera: A absurda tentativa de calar Waters

Assim como escrevi aqui que era autoritarismo querer anular o resultado do primeiro turno com base em uma acusação antes mesmo de abertura de inquérito, como fez Fernando Haddad em reação à acusação de que haveria empresas pagando de forma ilegal impulsionamento de posts no WhatsApp para beneficiar Jair Bolsonaro, é preciso dizer: é absurda a tentativa de impedir o cantor Roger Waters de fazer manifestações políticas em shows e mais ainda pedir a inelegibilidade de Haddad por conta disso.

A campanha do PT não tem nenhum vínculo com a turnê do ex-integrante do Pink Floyd no Brasil. Manifestações políticas são uma constante na carreira de Waters. E, se ainda fosse preciso dizer, o rock é uma expressão artística contestadora na essência. Atitudes como essa só demonstram a natureza autoritária de Bolsonaro, na véspera da eleição que pode sagrá-lo presidente. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO