20.11.2018 | 17h36

Cubanos eram ‘agentes infiltrados’

O presidente eleito Jair Bolsonaro desconfia que os cubanos do programa Mais Médicos não são médicos, mas “militares e agentes infiltrados”, segundo afirmou nesta tarde de terça, 20, em Brasília.

“Acredito que os primeiros cubanos que saíram do país eram militares e agentes infiltrados (…) Não é uma declaração minha nova, há cinco anos eu já criticava a questão de não poder trazer a família para cá, isso é desumano, a questão do salário e a questão de não ter uma comprovação mínima que seja sobre se são médicos ou não”, declarou Bolsonaro.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO