21.09.2018 | 19h36

Crise vai ter que fazer um teste de DNA

Com a entrada de Fernando Haddad na campanha, a disputa pela paternidade da crise econômica que aflige o Brasil desde 2015 se acirrou. Nesta sexta-feira, 21, novamente petistas e tucanos garantiram em suas agendas que o pai dos problemas brasileiros é o adversário.

Em Betim (MG), Haddad disse novamente que Dilma “depois de eleita passou a ser boicotada por Aécio Neves e Eduardo Cunha”, garantindo que a crise não é petista. Já Geraldo Alckmin, visitando Salvador, afirmou que “foram Dilma e o PT os responsáveis pelo descalabro do País” e que Haddad “não deu conta nem da prefeitura” de São Paulo. Agora uma coisa une tucanos e petistas. Ambos têm certeza que Temer é a mãe.


Notícias relacionadas
VOLTAR PARA O ESTADÃO