13.08.2018 | 12h13

CPI dos Combustívei foi para as calendas

Durante a greve dos caminhoneiros, que paralisou o País, senadores correram para assinar a criação de uma CPI que investigaria como o preço dos combustíveis era estabelecido no País. Assinaturas necessárias para sua instalação foram recolhidas em tempo recorde, mas o então presidente da Petrobras, Pedro Parente, pediu demissão antes que houvesse tempo para iniciar o funcionamento da comissão.

Isso foi em junho. Desde então, não se ouviu mais falar da CPI, que se encaminhou para a bacia das almas. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

cpi dos Combustíveis
VOLTAR PARA O ESTADÃO