08.02.2019 | 16h12

CPI da Mineração esbarra em ‘bancada do minério’

Em Minas Gerais, a Assembleia Legislativa enfrenta um embate para a instalação da CPI da Mineração. Para que não fique sem dar respostas concretas sobre os crimes ambientais que ocorreram no Estado nos últimos três anos, deputados financiados pelo setor, reunidos na chamada “bancada do minério”, não seriam chamados para compor a comissão, informa o jornal Hoje em Dia. O risco é de que sobrem poucos deles, uma vez que, em 2014, quando ainda eram permitidas doações empresariais, somente 18 dos 77 deputados estaduais eleitos não receberam doações do setor, de acordo com dados do TSE.

Segundo a publicação, o governador Romeu Zema (Novo), com um aliado na presidência do parlamento estadual, tem interesse político em levar adiante a CPI. Até a terça, 5, três requerimentos para abertura de CPI’s sobre o assunto foram protocolados na ALMG.


Mais conteúdo sobre:

Romeu ZemaMineraçãoCPIminas gerais
VOLTAR PARA O ESTADÃO