27.04.2018 | 15h24

Cotação Pezão

Índio da Costa (PSD) levou R$ 30 milhões, Romário recebeu R$ 3 milhões, parlamentares da Alerj ficaram com R$ 3 milhões para dividir entre eles, a prefeitura de Nova Iguaçu sob o comando de Lindbergh Farias (PT) teve dívida quitada e Pezão tem R$ 5 milhões guardados.

É o que relata o ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro Hudson Braga, considerado braço direito de Pezão, em proposta de delação premiada, segundo informa a coluna Radar, da Veja. Os repasses teriam sido feitos em troca de apoio ao governador do Rio. Todos negam irregularidades.


VOLTAR PARA O ESTADÃO