20.03.2018 | 07h39

Correios atrasam correspondência, mas patrocinam rugby

Enquanto aumentam os prejuízos e as reclamações quanto ao serviço prestado – atrasos em correspondência e greves se tornaram praxe – os Correios esbanjam bilhões em patrocínio a esportes tão populares no Brasil quanto rugby e squash.

É o que mostra a Coluna do Estadão desta terça, que traz os números: a empresa fechou 2017 com rombo de mais de R$ 2 bilhões, mas acaba de aprovar R$ 700 milhões para a confederação de squash e R$ 1,9 milhão até 2019 para o rugby.


Mais conteúdo sobre:

correiosrugbysquash
VOLTAR PARA O ESTADÃO