25.07.2018 | 11h41

Controle nas mãos do eleitor

“O Brasil está sonhando com uma ressurreição moral que sabe que não virá. O que faz o padrão moral da política é a regra do jogo, e não a iluminação pelos céus de um mítico “candidato honesto”, seja de que “lado” for”, alerta Fernão Lara Mesquita no Estadão.

O colunista dialoga com o eleitor e defende alguns pontos que, segundo ele, ajudariam a população a controlar seu próprio destino, em vez de deixá-lo nas mãos dos “déspotas”. Voto distrital, eleições primárias diretas e referendos são algumas propostas defendidas pelo jornalista.


VOLTAR PARA O ESTADÃO