24.09.2018 | 11h34

Contra fatos, por votos

As investigações da Polícia Federal indicam que o agressor de Jair Bolsonaro (PSL), Adélio Bispo, agiu sozinho. E as urnas eletrônicas nunca deram sinais reais de falhas. Mas a campanha que lidera a corrida ao Planalto diz o contrário.

“A campanha do deputado hoje ignora os fatos para obter votos, mas deixa no ar uma pergunta cuja resposta preocupa: como um governo dele vai lidar com instituições do porte do TSE e da PF se não seguirem a sua cartilha conspiratória?”, escreveu Leandro Colon na Folha.


VOLTAR PARA O ESTADÃO