06.10.2018 | 21h55

Do Fucs: Bolsonaro melhor que Collor em 1989

Independentemente de haver ou não 2º turno, os resultados das últimas pesquisas, nas quais Jair Bolsonaro aparece com até 41% dos votos válidos contra 25% do petista Fernando Haddad, derrubaram as “profecias” de muitos analistas, que previram a “evaporação” do presidenciável do PSL ao longo da campanha. Bolsonaro chega às vésperas do pleito não só com os dois pés no segundo turno, mas em condições concretas de vencer já no primeiro, com quase uma a cada duas declarações de voto, em média, em todo o País, de acordo com as pesquisas.

O desempenho de Bolsonaro lembra o do ex-presidente Fernando Collor, em 1989, a primeira eleição direta após a redemocratização. Como Collor, Bolsonaro se candidatou por um pequeno partido, o PRN, à margem do establishment, e conseguiu superar velhos caciques da política na corrida eleitoral. Agora, porém, segundo as pesquisas, Bolsonaro pode ter um desempenho ainda melhor que o de Collor no primeiro turno, quando ele alcançou 30,5% dos votos válidos. Espera-se também que, ao contrário de Collor, Bolsonaro não se isole politicamente nem seja alvo de um impeachment, se ele vencer a eleição. / José Fucs

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO