18.08.2018 | 15h38

Contra a Lei da Ficha Limpa

Demétrio Magnoli, sociólogo opositor da Lei da Ficha Limpa nos moldes que foi defendida pelo PT e aprovada, escreve na Folha que a lei não atingiu o objetivo de reduzir o número de corruptos em cargos públicos, a exemplo do Congresso eleito em 2014.

Sem a lei, a escolha ficaria nas mãos dos eleitores. Se Lula fosse eleito, teria o cargo, mas o poder seria dos ministros. “Ridículo, certamente. Mas o que fazer se o povo decidisse ser governado por paus-mandados de um presidiário? Chamar o Mourão?”, questiona.


VOLTAR PARA O ESTADÃO