24.09.2018 | 18h03

Contenção de despesas

Enfraquecida na corrida presidencial, a campanha de Marina Silva (Rede) rompeu, na semana passada, contrato com uma produtora de audiovisual que atuou nas últimas agendas da candidata à Presidência nas eleições 2018, informa o Estadão.

O resultado do trabalho de produção de conteúdo para as redes sociais foi avaliado como não estratégico por ter tido uma baixa repercussão. A coordenação da campanha, então, decidiu cortar os profissionais porque o custo não valia mais a pena.


Mais conteúdo sobre:

Marina Silvaeleições
VOLTAR PARA O ESTADÃO