19.10.2018 | 07h25

Conservadores efusivos

Além dos militares, outro segmento que anda efusivo com o avanço conservador são os evangélicos. Eliane Cantanhêde se detém em sua coluna sobre o relevo que os evangélicos devem adquirir caso se confirme a eleição de Jair Bolsonaro. “O que isso projeta para o futuro? Se Bolsonaro for um sucesso, pode criar uma espécie de dinastia, passando o poder de pai para filhos, no plural. E, depois de Collor, FHC, Lula-Dilma e Bolsonaro, não é absurda a ascensão das igrejas evangélicas ao poder político. Sempre pelo voto e em nome do combate à corrupção e da defesa do “diferente” e do “novo””, escreve.


VOLTAR PARA O ESTADÃO