04.11.2018 | 14h46

Conservadora e também antissistema

A onda conservadora que mina a força política dos defensores do estado do bem-estar social pelo mundo tem um elemento antissistema relevante, como conta Ian Bremmer, fundador e presidente da Eurasia Group, consultoria especializada na análise de riscos políticos globais, no Estadão.

“Não vejo apenas como um movimento conservador. Se você olhar ao redor do mundo é mais um movimento anti-establishment. Não como uma questão de direita versus esquerda”, afirma. Para ele, a eleição de Jair Bolsonaro “é muito semelhante com o que vimos com o Brexit, Trump e eleições italianas.”


VOLTAR PARA O ESTADÃO