12.09.2018 | 14h28

Congelar salários para equilibrar as contas

Coordenador econômico da campanha de Henrique Meirelles nas eleições 2018, o economista José Márcio Camargo, defendeu o congelamento dos salários dos funcionários públicos para ajudar a equilibrar as contas públicas. Durante participação na série Estadão/FGV/Ibre Os Economistas das Eleições, Camargo também afirmou que “os funcionários públicos têm uma média (salarial) muito acima da dos trabalhadores”. Para o economista, 4 anos seria o tempo necessário de congelamento, segundo o Estadão.


VOLTAR PARA O ESTADÃO