03.02.2019 | 13h33

Como o PSL vai se comportar?

Para o historiador e cientista político Boris Fausto, o Brasil nunca esteve tão dividido como hoje e a existência de diferentes visões deve se refletir no Congresso que tomou posse na última sexta-feira, 1. “Houve divisões na sociedade no passado, mas nesse grau e nessa consistência, nunca tivemos.”

Fausto diz ver no próprio PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro –, que elegeu a segunda maior bancada da Câmara (52 deputados), uma “salada composta de muitos elementos”. “Tem muita gente nova e não sabemos se vão se comportar maciçamente votando sempre a favor do governo”, afirma em entrevista ao Estadão.


Mais conteúdo sobre:

PSL Boris Fausto
VOLTAR PARA O ESTADÃO