21.09.2018 | 08h36

Como foi o debate?

Não houve nenhum grande vencedor ou perdedor no debate sem graça da última quinta-feira, 20. Essa é a análise de Murillo de Aragão e Carlos Eduardo Borestein no Estadão. Fernando Haddad (PT) esteve pouco à vontade. Geraldo Alckmin (PSDB) pareceu um pouco triste, mas conseguiu se destacar mais do que em debates anteriores. Ciro Gomes (PDT) se posicionou mais ao centro e com um perfil atipicamente moderado.

Henrique Meirelles (MDB) falou de si em tom excessivamente professoral. Guilherme Boulos (PSOL) e Alvaro Dias (Podemos) seguiram com o mesmo discurso. O primeiro segue o receituário da esquerda raivosa dos anos 1980. Enquanto Dias fala para ele mesmo. A conclusão dos colunistas é de que ausência de Bolsonaro (PSL) neste debate foi lucrativa para ele.


VOLTAR PARA O ESTADÃO