02.08.2018 | 19h16

‘Combate às fake news não deve virar censura’

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, orientou os procuradores eleitorais nos Estados e o próprio órgão, em Brasília, a ficar atentos em relação às fake news na campanha eleitoral. Segundo reportagem publicada pela Folha nesta quinta-feira, 2, Dodge estabeleceu três critérios para nortear o trabalho de caça às notícias falas: a informação ser comprovadamente falsa, ter potencial para desequilibrar o processo eleitoral e ter sido impulsionada com o uso de robôs.

Numa segunda etapa, os procuradores deverão tentar identificar se os candidatos participaram da propagação de fake news, para que sejam punidos, se for seja comprovada a participação, pela Justiça. Dodge disse que o combate às fake news não pode ser uma justificativa para a imposição de restrições à produção e à divulgação de informações. Segundo ela, o Ministério Público “tem compromisso com a liberdade de expressão” e não recorrerá à censura prévia. / J.F.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO