27.10.2018 | 15h57

Ciro se apresenta como líder da oposição

Escrevi na minha coluna na quarta-feira que o PDT já organizava uma oposição que não seja comandada pelo PT, e que o faria lançando Ciro Gomes desde já como o anti-Bolsonaro, aquele que capitanearia a oposição ao novo governo. A decisão do ex-candidato pedetista à Presidência de não declarar apoio a Fernando Haddad no segundo turno já descortina esse caminho –além de completar com luva de pelica o soco dado pelo irmão, Cid, em resposta à sabotagem promovida por Lula à aliança em torno de sua candidatura no primeiro turno.

Os irmãos Ferreira Gomes lembram, cada um a seu modo, que “o Lula tá preso, babaca”, e que agora o comando da esquerda pode mudar de mãos. Para isso, não interessa ao grupo levar água ao moinho de Haddad nem de nenhum petista que venha a ser eleito pelo partido como alternativa para 2022. / Vera Magalhães


VOLTAR PARA O ESTADÃO