22.11.2018 | 13h10

Ciência em busca de recursos

Desde que foi indicado para comandar o Ministério de Ciência e Tecnologia, o astronauta Marcos Pontes tem defendido abertamente a ampliação de recursos para o setor. O futuro ministro tem procurado fazer gestões junto ao Congresso para convencer deputados e senadores a incluírem mais recursos para Ciência e Tecnologia na proposta de Orçamento para 2019.

A avaliação é que a limitação de verbas pode causar dificuldades para o setor no primeiro ano da administração de Jair Bolsonaro. E Pontes tem repetido que gastar com Ciência e Tecnologia “não é custo, mas investimento”. /M.M.

 

 


Se você pensar, quatro anos é pouco tempo para fazer esse sistema todo funcionar. Começamos este primeiro ano com um problema sério de orçamento. Eu estou pedindo encarecidamente aos nossos deputados e senadores, principalmente aqueles que estão ali na cabeça para fazer a decisão de orçamento, que revisem o orçamento de C&T e deem o devido valor, a devida prioridade para isso. Não é que os outros ministérios não sejam importantes, lógico que são. Mas, como eu disse, o investimento – não é custo – o investimento em C&T é aquele que dá o retorno imediato ao país. E todos os outros ministérios vão poder se beneficiar desse investimento feito em C&T.

VOLTAR PARA O ESTADÃO