14.10.2018 | 18h00

Chuva de meteoros

“Não me arrisco a fazer um prognóstico para o segundo turno, mas o resultado do primeiro, as linhas gerais da discussão pública e alguns elementos factuais me levam a crer que Bolsonaro só perderá para Haddad se uma chuva de meteoros extinguir metade de seus eleitores”, escreveu Bolívar Lamounier no Estadão.

O colunista diz que um roteiro para a concórdia tem como primeiro componente a Constituição. E em nome do Brasil, o novo presidente deverá restaurar a confianças dos mercados no País e nas instituições.


VOLTAR PARA O ESTADÃO