01.01.2019 | 17h42

Choque de realidade

Logo depois de pregar em seu discurso à nação o combate ao “socialismo” e prometer que “nossa bandeira nunca será vermelha”, Jair Bolsonaro teve que encarar a realidade do cargo de presidente: teve que cumprimentar o presidente boliviano Evo Morales, de esquerda e aliado dos desconvidados Venezuela, Nicarágua e Cuba.


Mais conteúdo sobre:

Evo MoralesJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO