05.11.2018 | 17h15

China está só de olho

Embaixador do Brasil em Pequim, Marcos Caramuru de Paiva minimizou o alerta da China sobre os riscos comerciais embutidos numa política de dar mais ouvidos a Donald Trump do que aos chineses. “Não vi em nenhum dos dois um clima de ameaça. Senti que eram um reforço da ideia de que a China segue acompanhando a realidade brasileira”, disse em entrevista ao Broadcast Político.

No entanto, segundo ele, os chineses se baseiam em quatro premissas para negociar, a começar pela primeira: bom diálogo político com Pequim, rentabilidade, perspectivas de longo prazo e a experiência de outras empresas chinesas, além “dos rumos da economia de uma maneira geral”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO