15.12.2018 | 08h08

Chile vai sediar conferência que Brasil esnobou

Jair Bolsonaro tem o Chile como um de seus exemplos favoritos de governo. Ele e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, seu filho, não se cansam de elogiar os métodos adotados pelo país vizinho, seja na economia ou em outras áreas.

Mas, talvez, não estejam prestando tanta atenção assim. No meio de muita polêmica – e críticas dos ambientalistas -, Bolsonaro pressionou o governo brasileiro a abrir mão do direito de sediar, em 2019, a COP25, a próxima conferência climática mundial da ONU. Pois foi justamente o Chile, admirado pelo presidente eleito, quem se interessou por ocupar a vaga aberta pela desistência brasileira. Nesta sexta, o Chile foi oficializado como a próxima sede oficial do evento.

 


Mais conteúdo sobre:

COP25BolsonaroMeio Ambiente
VOLTAR PARA O ESTADÃO