29.05.2018 | 07h58

Cautela excessiva de Alckmin incomoda aliados

Aliados de Geraldo Alckmin estão incomodados com o tom excessivamente cauteloso que o pré-candidato do PSDB adotou para falar da greve dos caminhoneiros. Depois de submergir no fim de semana, quando o movimento atingiu seu momento mais agudo, ele reapareceu na segunda-feira falando “obviedades”, como classificaram apoiadores: na Associação Comercial de São Paulo, disse que os grevistas deveriam encerrar o movimento, pois já haviam sido atendidos.

Ao Globo, Alckmin respondeu  perguntas sobre a crise dos combustíveis, bem como outros candidatos. Mas correligionários cobram uma fala mais incisiva do ex-governador tucano sobre a infiltração do movimento por pautas políticas, como a que pede “intervenção militar já”. Aliados dizem que o maior risco é a cautela excessiva ser vista pelo eleitorado como covardia, atributo que, uma vez colado num candidato, pode ser fatal. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO