03.09.2018 | 09h25

Calero: ‘Malas de Geddel manteriam Museu por quase 100 anos’

Ministro da Cultura durante seis meses do governo Temer, Marcelo Calero deixou a pasta depois de bater de frente com Geddel Vieira Lima. Calero pediu demissão denunciando que Geddel, então ministro da Secretaria de Governo, o pressionou para liberar a obra de um edifício, onde tinha apartamento, e cuja construção estava embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), subordinado à Cultura.

Agora, com o incêndio do Museu Nacional, foi impossível Calero não associar a tragédia do patrimônio nacional com as irregularidades que acabaram levando Geddel à cadeia. “Com os R$ 51 milhões das malas do Geddel seria possível manter o Museu Nacional por quase 100 anos! Mas o mais absurdo é saber que a mais antiga instituição científica do País tivesse uma previsão orçamentária de míseros R$ 521 mil”, critica Calero. /Marcelo de Moraes.


VOLTAR PARA O ESTADÃO