04.10.2018 | 07h16

‘Cabo de guerra’ das pesquisas

As pesquisas em fluxo diário nesta reta final da campanha mostram uma espécie de “cabo de guerra” entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad: o crescimento de um, numa rodada, gera a reação do outro na seguinte. Assim, os dois se isolam do segundo pelotão e vai se configurando o temido segundo turno dos extremos.

Na análise que escrevi a partir dos números do Ibope na edição desta quinta do Estadão, digo que, para sonhar com a vitória já no domingo, Bolsonaro precisará crescer num ritmo mais acelerado que o verificado nesta semana e sonhar com perda maior de musculatura do pelotão de baixo dos candidatos. / V.M.


VOLTAR PARA O ESTADÃO