19.03.2019 | 11h21

Brecha para indicações políticas

O decreto que estabelece critérios mínimos para o preenchimento de cargos comissionados no governo, publicado na segunda-feira, 18, no Diário Oficial da União deixa brechas para que as indicações políticas continuem ocorrendo. Como o decreto só entrará em vigor em 15 de maio, abre uma janela de quase dois meses para nomeações que não sigam todas as regras.

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, afirmou ao Estadão que a indicação política “não é proibida” e “poderá continuar acontecendo”, desde que sejam respeitadas as exigências. “A indicação para cargos não é ‘toma lá, dá cá’, que é uso disso com interesse espúrio. A indicação de cargos não é proibida, não é criminalizada e poderá continuar acontecendo”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO