19.11.2018 | 15h41

Gancho em brasileiro da Renault-Nissan

O brasileiro Carlos Ghosn, presidente mundial do grupo Renault-Nissan e presidente do conselho de administração da montadora japonesa, foi detido nesta segunda-feira, 19, em Tóquio, segundo o Estadão. A Nissan o acusa de “significativos atos” de má conduta e revelou que planeja demiti-lo da presidência do conselho. A acusação é um forte golpe para o legado de Ghosn, de 64 anos, responsável por salvar a Nissan de uma situação de pré-falimentar a partir de 1999. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO