31.07.2018 | 12h47

Boulos e as ‘aberrações de Bolsonaro’

Candidato ao Planalto pelo Psol, Guilherme Boulos criticou “as aberrações” ditas por Jair Bolsonaro ontem no programa Roda Viva. Especialmente pelas referências elogiosas feitas ao já falecido coronel Brilhante Ustra, a quem Boulos classificou como “um dos torturadores mais abjetos da ditadura brasileira”.

“Apologia à tortura é crime pelo artigo 287 do Código Penal. Quem faz deveria estar preso, não ser candidato a presidente da República”, diz. “Depois das aberrações de ontem de Bolsonaro, é ainda mais claro que a educação pública precisa incluir a defesa dos direitos humanos e da democracia. Sem acertar contas com o passado, não há presente nem futuro. Como se diz em psicanálise, é um passado que não passa”, afirmou. /M.M.

 


Mais conteúdo sobre:

Guilherme BoulosJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO