11.10.2018 | 08h02

Bolsonaro visto de fora

Jair Bolsonaro provoca curiosidade no exterior: seria reflexo de outras ondas de eleição de “outsiders” verificadas nos últimos anos ou uma “jabuticaba”, portanto tipicamente brasileira? William Waack escreve sua coluna para o Estadão de Nova York e analisa como o candidato líder na sucessão presidencial é visto de fora.

Ele aponta quatro elementos comuns entre o Brasil e outros países que viveram ondas semelhantes: “descrédito e a desconfiança do eleitor em relação a instituições tradicionais”, incluindo a imprensa, “a presença de fortes redes sociais que impulsionam “outsiders””, “uma situação de crise ou paralisia na economia” e o descrédito de partidos políticos.


VOLTAR PARA O ESTADÃO