25.09.2018 | 15h00

Bolsonaro sui generis

“Independentemente do resultado das eleições, a ascensão de Jair Bolsonaro terá deixado marcas profundas na sociedade brasileira. Por isso, é preciso um olhar atento sobre o fenômeno do bolsonarismo, para além da caricatura e do insulto”, escreveu Pablo Ortellado na Folha.

O colunista afasta a figura de Bolsonaro do fascismo, de Trump ou dos líderes da extrema-direita europeia e justifica dizendo que o ex-comandante é sui generis. E que apresenta, inclusive, um liberalismo que parece de fachada.


VOLTAR PARA O ESTADÃO