20.11.2018 | 19h28

Bolsonaro resistente à lista tríplice

Jair Bolsonaro, enquanto candidato, não se comprometeu, caso eleito, a escolher o chefe da Procuradoria-Geral da República por meio da lista tríplice, conforme feito pelos últimos três presidentes da República. Agora, demonstra que não mudou de ideia. Por lei, cabe a ele escolher livremente o ocupante do cargo.

“Isso aí (lista tríplice) a gente conversa em setembro do ano que vem. Mas, a princípio, a gente vai seguir todas as normas legais existentes”, desconversou Bolsonaro após visita à atual PGR, Raquel Dodge, nesta terça, 20.


Mais conteúdo sobre:

lista trípliceJair Bolsonaro
VOLTAR PARA O ESTADÃO