14.04.2019 | 18h59

Bolsonaro: ‘Perdão é pessoal, não em contexto histórico’

Após ser criticado até mesmo pelo presidente de Israel, Reuven Rivlin, por dizer que o “Holocausto pode ser perdoado, não esquecido”, Jair Bolsonaro tentou se explicar. Em uma carta endereçada à embaixada israelense no Brasil, o presidente afirmou que “o perdão é algo pessoal, nunca num contexto histórico como no caso do Holocausto”. “Qualquer outra interpretação só interessa a quem quer me afastar dos amigos judeus”,completou, como mostra O Globo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO